O Papa Francisco participou neste domingo (19) de um almoço com cerca de 1,2 mil pessoas em situação de dificuldade, incluindo moradores de rua, refugiados e 44 transexuais.

O evento ocorreu na Sala Paulo VI, no Vaticano, por ocasião da 7ª Jornada Mundial dos Pobres, data instituída pelo próprio Jorge Bergoglio em 2016.

As pessoas transexuais que foram ao almoço são da paróquia de Torvajanica, nos arredores de Roma e que há alguns anos realiza um projeto de acolhimento a esse público. Em declaração à ANSA, o pároco Andrea Conocchia, que apresentou o grupo ao Papa, disse que Francisco “está sempre muito atento aos problemas e sofrimentos” da comunidade trans.

Recentemente, o Vaticano confirmou que a Igreja Católica deve permitir que homossexuais e pessoas transgênero sejam batizadas ou apadrinhem indivíduos e casamentos, desde que sigam uma vida “em conformidade com a fé”.

O almoço deste domingo foi preparado por cozinheiros do Hotel Hilton de Roma, e o menu incluiu massa recheada com ricota e espinafre, polpeta de carne branca com tomates e purê de couve-flor, além de tiramisù de sobremesa.

Também por ocasião da Jornada Mundial dos Pobres, o Papa celebrou uma missa durante a manhã e disse que a “pobreza é um escândalo”.

Na homilia, Francisco pediu que os fiéis pensem “nas muitas pobrezas materiais, culturais e espirituais do nosso mundo, nas existências feridas que habitam nossas cidades e nos pobres invisíveis, cujo grito de dor é sufocado pela indiferença geral de uma sociedade distraída”.

 

Fonte: ANSA/BOL Notícias
Foto: Vatican News