O chefe de equipe Christian Horner acredita que mudanças nos regulamentos na Fórmula 1 oferecem uma oportunidade para o projetista da Red Bull Adrian Newey tentar fechar a lacuna para a Mercedes.

Carregar reprodutor de áudio

A modificação nos regulamentos da categoria para as temporadas de 2020 e 2021 no que tange a aerodinâmica dos monopostos está sendo vista como ‘maiores do que o previsto’ para Horner.

Apesar de acreditar que a Mercedes ainda deva permanecer como dominante no campeonato, o chefe da Red Bull enxerga nessas mudanças de normas uma oportunidade para a escuderia se aproximar da marca alemã.

Em entrevista à revista Autosport, Horner disse que espera a pré-temporada no Bahrein para analisar desempenho da equipe de Toto Wolff.

“A Mercedes disse publicamente que parou de desenvolver seu carro de 2020 para se concentrar em 2021. Então, veremos, obviamente, no Bahrein, o passo à frente que deram”, disse.

“Acho que as mudanças nos regulamentos são maiores do que o previsto, na parte aerodinâmica.”

Horner acredita que existe possibilidades concretas da Red Bull de fechar a lacuna para a Mercedes. No entanto, acredita que a equipe concorrente esteja motivada a apresentar um carro ainda mais competitivo, levando em consideração o GP de Abu Dhabi de 2020. Na última corrida do campeonato do ano passado, o holandês Max Verstappen venceu a prova de ponta a ponta e superou a escuderia alemã. Na ocasião, Valterri Bottas terminou na segunda posição, seguido de seu companheiro de equipe Lewis Hamilton.

“Imagino que Toto tenha usado isso, e James Allison também, para apresentar um carro ainda mais competitivo para este ano. Portanto, não subestimamos de forma alguma o poder da Mercedes. Mas sempre fomos o principal desafiante”, concluiu.

O diretor técnico da Mercedes, James Allison, fez um balanço do andamento dos trabalhos na sede de Brackley e elogiou o desenvolvimento do W12: “Ideal para o teto orçamentário”.

Alisson explicou de que forma as prioridades de desenvolvimento do carro mudaram com a pandemia do coronavírus: “Com o limite de gastos, temos que fazer com que os componentes individuais durem mais tempo. Nosso objetivo é oferecer um W12 imediatamente competitivo. A abordagem com a qual trabalhamos no carro de 2021 mudou.”

Fonte: UOL
Foto: Motorsport